sábado, 25 de agosto de 2012

BATE BATE NOVELINHO!

video

[ Ornela Jacobino - não quero colocar o nome porque não gosto dele]

primeiro de tudo relevem os 2434324324234324354654,9 erros de inglês do vídeo porque, como eu disse, to raivosa, são 2 da manhã e esse vídeo endemoniado não queria sair de jeito nenhum.

ok. não tem jeito. você é incrível. mais que um amigo, você é alguém em quem posso confiar cegamente, e é pra sempre. Quando a gente erra, a gente erra junto. não te culpo pelas minhas atrocidades (?), acho que a gente fez isso junto, né?

voce é mais do que um músculo, mais do que um prêmio que eu poderia receber, você é uma grande surpresa pra mim, o tempo todo. meu novelinho, como ja te chamei muitas vezes. meu novelo de lã. lã vermelhinha. lã que faz sentimentos.

sabe, quando você não estiver bem, faça o que eu disse na música...olhe nos meus olhos, prenda os seus olhos nos meus e esqueça de tudo, esqueça do tempo no seu sentido literal. apenas se lembre da vida, pense no tempo em que nós passamos juntos. no fim das contas nós iremos ficar bem =)
nas minhas fases passadas, em que eu perdi todos os meus amigos e me tornei um vulcãozinho extinto de sentimentos, você me salvou de virar um cocô. sério. eu sentava naquele banquinho, sozinha naquele quarto que era o meu melhor amigo, e olhava pro espelho. conversava por horas com você. com vocês dois, na verdade...

uma menina perdida, um músculo e um monte de mel. a gente veio daí, desses tempos. nós três nos amamos a partir daí. eu era sempre tristonha reclamando que não tinha mais família e nem amigos, você era sempre a mesma coisa, tum-tum, tum-tum, palavras super bem colocadas. ela apareceu, veio pra ficar. ela veio tomar a atitude. ela chegou com aquele cabelo preto e escorrido e se apresentou: 

sou Melissa. sou feita de mel. sou feita de um único objetivo que jamais vou revelar. você nunca vai saber descrevê-lo. você só pode sentir...

e foi assim que ela apareceu, eu acho...ou inventei isso agora porque to com muito sono.  Mel, grande companheira que viveu uma fossa comprida junto com a gente... onde você anda hein?

não tem jeito, você sempre aparece pra estragar os meus posts. cadê o coração aqui que ganhou uma música? você ja tomou o lugar dele!

aah Melissa... como é que você consegue sempre me deixar com tantas dúvidas?

2 comentários:

Às vezes até um smile agrada a quem escreve.