segunda-feira, 10 de agosto de 2009

investimentos

se eu quero me chicotear?! eu quero beuabô, mas não vou!
que situação TERRÍVEL e absolutamente fora de hora que eu fui me arranjar, tou no meio de duas coisas que eu nunca quis estar e nem pense coisas obscenas porque não é nada disso! duas histórias diferentes, dois sentimentos diferentes, duas vontades diferentes e aí vem você, meu grande e fiel amigo Tom e me pergunta: "quais sentimentos, vontades e histórias?" e eu, como sua não tão fiel e nem acolhedora amiga vou te responder com a maior sinceridade de São Paulo: "EU NÃO SEI!"
oras, pra que eu tenho que pensar nisso, eu não posso apenas deixar a pedra rolar do barranco até ela se dividir em zilhões de pedacinhos quando bater la embaixo? mas que terrível, e olha só essa agora, era pra eu falar pra vóvi ir pra cama e eu ESQUECI! e por que eu esqueci?! porque estou aqui nesse maldito computador falando com pessoas do ônibus como se isso fosse dar em algo! vó, desculpa mesmo, amanhã eu como do seu arroz pra pagar as contas. (posso pagar em vezes?)

eu juro muito que essa sensação está muito delicada e chata, se eu gostasse de mulheres (por incrível que pareça) as coisas seriam mais fáceis eheuiheuiheuieh, x)
eu daria TUDO (claro que não) pra ter minha Pascualina de volta, ah não sabem como me faz falta escrever, não desmerecendo você, Tododia, mas escrever mesmo, com letras que demonstram sentimentos, escrever com emoções e ver as lágrimas manchando as folhas de papel, escrever com animação tremenda e marcar aquela simples folha desenhada com o cheiro de uma caneta especial, o cheiro das flores que guardei...eu tenho aquele outro diário, mas é tão igual e bobo, sem emoção, e NADA a minha volta pode ser sem emoção! aquilo que é, vai embora...poxa eu não tenho vontade de escrever lá, lembro que na Pascua eu escrevia TODO SANTO DIA! sem parar, páginas e páginas com cada detalhe sobre a minha vida, e meu maior sonho, que alguém a encontrasse e revirasse suas páginas, de cabo a rabo, sem pensar! soubesse tudo sobre mim, e não falasse nada, guardasse pra si os maiores segredos que se pode saber sobre uma garota, não tão grandes assim mas capazes de mudar (e muito!) uma vida...

bom, mas minha Pascua fica só pro ano que vem, e se mandarem pro Brasil né meu, esses argentinos de uma figa! pois é, hoje/ontem foi dia dos pais, e eu vou contar como que foi, com toda a animação do mundo! (nhaaaaaain...ZzZZzZz)

primeiramente, ÓBVIO que alguém inventou de jogar no ar a frase "vamos sair cedo", só para que todos ficássemos decepcionados depois. acordei bonitinha e pá, depois de MUITO TEMPO fomos buscar a pê e o thiago (sem h?) e buscar a mãe também, aquele blablabla todo de sempre, essa coisa broxante de ser SEMPRE igual, sempre os mesmos atrasos, das mesmas pessoas, nas mesmas ocasiões...mas até aí OK, eu ainda esperava um maravilhoso dia dos pais mas me esqueci que estaríamos no meio de gerações José Alves...e vou te contar rapaaaaz, não deu outra! foi treta na certa, velho, essa o Brasil merece saber porque era pra ser engraçado mas rendeu um choro meu! (não precisa muito mas eu só choro quando realmente meu coração corta)
a gente chegou lá, de boa na lagoa, tranquilo no mamilo, suave na nave (chega?) e eles abandonaram a gente perto da churrasqueira, e meu pai é superbonzinho e foi lá cuidar das carnes, que, malvadas, num instante começaram a pegar um fogo do caralho e derreter a casa (pegou fogo mesmo mas a parte da 'derretição' foi só pra emocionar) e então, sem outra fonte de água potável por perto, meu pai e o atilhoabilhocalçasemcueca jogaram a água que o cachorro estava bebendo pra apagar o fogo que subiu do inferno pra estragar o dia dos pais do meu pai! fodeu legal né meu, porque a galera viu essa cena e ficou SUPERCHOCADA tipo "comassim jogar água do cachorro meu?! :OOO" - eu não vi problema nisso e também nem comi essa carne, mas, eaí meu fodásse, não come a carne ou vem você fazer o churras saca...foda-se vou pular essa parte porque a emoção caiu pra mim.
eu liguei pra telefônica e conversei com duas atendentes sobre ter um orelhão dentro da minha casa e meu, elas ficaram superfelizes por falar com alguém legal, imagina aquele trabalho do inferno ficar atendendo zilhões de pessoas que não sabem falar e são mal educadas e eu quando faço algo que NUNCA FIZ NA VIDA como ligar pra telefônica com um nome falso e papear com as mulheres, tomo uma bronca saudável porém desgastante que me deu vontade de pegar o cerebelo de todo mundo e esfregar na brita, e sem dó!

a gente pegou a estrada de volta e voltou pro nosso ninho, e eu nem preciso falar que foi o dia dos pais mais sem graça da minha vida, e tou vendo que daqui pra frente vai ser sempre assim, e se o Ronaldo sair do corinthians, eu morri.

desculpa viu pai, desculpa Brasil, mas...PÉÉÉEÉÉÉÉÉIN! hoje, eu apertei a sirene. e segurei apertada.

4 comentários:

  1. Obrigado pelo comentário no meu blog.
    Visitei o seu e posso dizer o mesmo: vc também escreve muito bem!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Eu fui o 166 do seu albunzinho.
    Um beijo.
    Papito.

    ResponderExcluir
  3. Vó da ornela e do DH (wo oh)15 de setembro de 2009 16:52

    Não pode pagar em vezes bjux da vóvix

    ResponderExcluir

Às vezes até um smile agrada a quem escreve.